domingo, 26 de julho de 2009

Bastidores, parte II

Assim que terminei escrever o livro, estava muito cansado, descobri que não é nada fácil, escrever uma história. Na minha pequena sala de trabalho, tinha duas horas de almoço, foi com esse tempo que escrevia a trama, com esse tempo, eu gastei dez dias para concluir a história. Confesso que chorei ao terminar, por que foi como se tivesse sido responsável por uma grande descoberta, a história em si, mexeu comigo e disse finalmente: Consegui!

Sabia que não tinha técnica de escrever por isso precisava de ajuda. A primeira pessoa que veio na minha cabeça, foi a minha prima, irmã Sandra. Estava disposto a pagar pelo trabalho, mas o carinho superou tudo, ela o fez de graça e de muita boa vontade, o que me deu uma segurança e um incentivo. Ao me entregar o livro, ela me explicou muita coisa da língua portuguesa, aprendi na prática, foi muito útil para mim, ao escrever meu segundo livro (inédito) intitulado Milagre Vermelho que deverá ser lançando em 2010. A Sandra sugeriu para mostrar para outro gigante da língua portuguesa da minha cidade, nada menos que é Cíntia. O meu Deus! Confesso que tive vergonha de mostrar a ela.

Com a Professora Cíntia, adorável pessoa, competente e humana, eu aprendi muito. A parte mais complicada onde meu ouvido não compreendia. Lembro dos tempos que ela era a regente do meu pesadelo, a gramática. Sob a sua regência, aprendi como uma orquestra a facilidade, por que todas minhas dúvidas eram sanadas, e olha que sempre dei o trabalho de perguntar, por que sou um eterno curioso e gosto de o porquê das coisas. Ô saudade que tenho dessa professora.

A Professora Sônia também foi outra que me ajudou muito, temática e direta, mas considero mais uma professora maternal, notava em seu olhar a preocupação comigo, ela não deixou a desejar, me via meio perdido, ela foi a base do meu conhecimento dessa orquestra

Enfim, a Sandra, mais nova do que eu (RISOS) ela praticamente me dava aula particular no extinto e antigo Magistério (hoje Normal Superior), fomos colegas de sala e graças a seu bom humor e gostar de explicar, eu mais uma vez crescia, lembro dessa minha boa fase, o Magistério me deu a primeira oportunidade de ser gente.

Assim começou a minha luta, agora é enfrentar o mundo, onde as pessoas veem dificuldades, eu vejo oportunidades (essa frase não é minha, mas gosto dela). Participei de vários concursos, ofereci aos editores, mas sempre ouvia o "NÃO". Rs.

Às vezes é preciso perder para ganhar” se é minha esta frase, nem eu sei, mas foi com ela que coloquei na íntegra no site. Poxa. Brasileiro ler um livro em mãos é difícil, imagina virtual,sim, só poderia ler na tela do computador. Com apenas dois meses eu atingi o segundo lugar dos mais acessados (tive mais de treze mil acessos em onze meses). Perdendo, assim, eu GANHEI a chance, e, foi onde oportunidade começou a aparecer, onde está descrito no meu primeiro post. “Bastidor”


Agradeço desde já todos que me ajudaram nessa “viagem” da Fênix. E eu vou até o fim, o fim dessas especifica viagem, é sim tentar fazer um filme. Sim UM FILME. Uai...pensa que parei por aqui? Vai esperando....(risos).

Breve, bastidor III


Fonte:
Charge (Esse site – “Almir”, realizou meu maior sonho, conhecer pessoalmente Ozzy Osbourne).

http://www.fanzmosis.com.br/charges

^^

3 comentários:

Morena Rosa.(Floripa) disse...

"por que sou um eterno curioso e gosto de saber o porquê das coisas.
tbm sou teimoso e persistente."
"as vzs é preciso perder pra ganhar"
"eu vou até o fim, o fim dessas especifica viagem, é sim tentar fazer um filme. Sim UM FILME. Uai...pensa que parei por aqui? Vai esperando...."(risos).

Palavras de alguém ke está sedentário de crescer....e...não terá nd que vai te impedir...podes crer.
Sucesso!!!sua estrela brilhará...com certeza.


(Sou professora aposentada aqui em Floripa,mas continuando a exercer essa atividade,por adorar interagir com outras pessoas.)

Abraços carinhosos.

Morena.(floripa) 26/07.

sandraluminarias disse...

É Jú, vc sempre me surpreende com sua sensibilidade. Essa é sua especialidade: tocar-nos no fundo da alma!

Ber disse...

Ju..Quem sabe concentrar-se numa coisa e insistir nela como único objetivo, obtém, ao cabo, a capacidade de fazer qualquer coisa.

Você ja é um vencedor!!Toda sorte do do mundo pra ti meu querido..

Abraços..

BER 02/08/09